FAQ

10 Perguntas e respostas acerca de motivação

  1. O que nos leva no mundo contemporâneo a nos sentirmos desmotivados, tristes e muitas vezes fracassados? Creio que na atualidade existem vários fatores que podem colaborar para a desmotivação, bem como para o sentimento de fracasso ou tristeza. Não existe um fato isolado, mas uma série de fatores. Posso citar como exemplo, a influência da própria sociedade. Há uma necessidade de se ter sempre mais, há um constante bombardeio da sociedade, mídia, família, etc, de que precisamos ser melhores, maiores e perfeitos, e claro, tudo em uma velocidade de tempo mínima. Valoriza-se o ter em detrimento do ser. Isso gera frustações! Algumas pessoas precisam ter bens materiais, posses e coisas  para se sentirem admiradas, precisam ter certo tipo de   emprego, certo tipo de  carro, certo tipo  de casa , ou precisam viver uma determinada situação, de determinada maneira, ou ainda estarem com aquela pessoa, aquele namorado(a) para se sentirem bem, felizes e realizadas. É como se precisassem se encaixarem em determinado padrão, em determinada forma. E quando as coisas não acontecem da maneira com a qual elas idealizam, elas se frustram. Muitas delas sentem-se fracassadas, incapazes e tristes. O ser humano em sua natureza já é único e pleno pelo que é em sua essência. Enquanto ficarmos colocando o nosso bem-estar nas coisas que estão fora de nós, seremos constantemente frustrados. A nossa paz interior, não pode estar condicionada a acontecimentos ou fatores externos.
  2. Posso me sentir bem comigo mesmo e está em paz, ainda que o meu presente não esteja da maneira como eu gostaria que estivesse?
    Sim. Claro! A partir do momento em que passamos a entender que nossa paz, tranquilidade e bem-estar não podem estar condicionados aos fatores externos, naturalmente alcançamos a nossa paz, bem estar e equilíbrio.É interessante que se entenda de uma vez por todas que o mundo é dinâmico! A vida é constante movimento! Vivemos em um planeta de nome Terra, em um Universo infinito e magnífico! E querer que as coisas permaneçam da forma exata com a qual eu já idealizei dentro mim, é no mínimo, me machucar, me ferir e me frustrar. Nós estamos no mundo! Coisas boas e coisas ruins acontecem. Pessoas nos amam e pessoas nos odeiam, pessoas nos traem e pessoas nos dão a mão e nos ajudam em momentos difíceis,  pessoas nos julgam, nos  caluniam, nos machucam e outras pessoas também nos elogiam e chegam em nossas vidas para agregar. Algumas vezes perdemos as pessoas que amamos, somos  traídos, perdemos o emprego, em outras, conseguimos uma promoção e conhecemos  pessoas  maravilhosas! Isso faz parte da vida!

    Aprendemos, crescemos e mudamos. Tudo é movimento. A vida é um fluxo e precisamos saber seguir com fluxo. E isso, nos ajudará a sermos fortes e termos equilíbrio , termos o nosso centramento e consequentemente a nossa paz.

    Em nenhum lugar está escrito, que a nossa passagem terrena seria fácil, perfeita e maravilhosa. Estamos aqui aprendendo e crescendo. Crescer doe, mas vale a pena!

  3. Como gostar de mim mesmo, da maneira que eu sou, mesmo em uma realidade atual onde existem padrões estéticos e estereótipos físicos e intelectuais?
     Uma coisa que precisa aprender a fazer é se aceitar da maneira que realmente é. Saber que você é um ser único e individual. Valorize-se! Se respeite!Aceite você por completo! Aceite suas características físicas! Não queira ser uma outra pessoa, assuma-se! Você não precisa se encaixar em nenhuma forma ou padrão para saber que realmente é belo! Invista em você!  Se há algo que voce deseja melhorar, vá e melhore, mas vá sabendo que está fazendo algo que irá melhorar o que já bom. Se ame!

    Seja você mesmo! Assuma os seus gostos, as suas preferências, o seu jeito de ser! Faça somente aquilo que você tem vontade de fazer! Vá a lugares que você realmente queira ir! Converse com as pessoas que realmente você se sinta bem! Não se force, não se maltrate! Evite fazer coisas que não deseja, apenas para agradar aos outros! Cada vez que você faz isso, você se diminui. O seu inconsciente está o tempo todo registrando tudo e isso refletirá em sua própria vida.

    Descubra os seus dons e talentos e invista neles!

  4. O que fazer para acreditar mais em mim mesmo?
    Creio eu que o autoconhecimento é fator primordial para que adquiramos a confiança em nós mesmos. Quando conhecemos os nossos pontos fortes, as nossas qualidades, os nossos talentos, os nossos dons, isso nos alimenta e nos motiva a seguir fortalecidos em direção aos nossos objetivos, visto que temos a consciência daquilo o que realmente somos. Passamos a saber a nossa essência e  as nossas capacidades.Fica difícil confiar em quem não conhecemos, não é? A partir do momento que você se conhece um pouco mais a cada dia, você se fortifica e com isso pode trabalhar para melhorar e expandir os seus pontos positivos, ao mesmo tempo que pode também trabalhar para melhorar os pontos negativos.

    Outra coisa que é muito importante para confiar mais em si mesmo, é deixar de supervalorizar aquelas situações em que você não tenha se dado bem na vida. Tente focar nos momentos em que você obteve êxito, vitória! Foque naquele dia que você ganhou aquela promoção no trabalho, naquele dia que você tirou aquela nota 10 em uma prova, naquela vez que você conquistou aquele (a) pessoa que tanto queria naquele momento!  Olhe para a sua vida e procure situações em que você se deu bem! E  pode ter certeza que encontrará. Tudo que focamos aumenta. E se você quer confiar mais em si mesmo, foque naquilo que tem de melhor!

    Outra coisa que tem um poder muito grande quando queremos acreditar mais em nós mesmos, é estabelecer metas e objetivos e cumpri-los. Os objetivos podem ser de pequeno, médio e longo prazo, mas comece com situações simples e pequenas do dia a dia, trace a meta do dia, e trabalhe para cumpri-la, isso vai dando pouco a pouco ao seu cérebro a confiança em si. Cada vez ficará mais fácil cumprir o que se determina, e você passará a se desafiar a fazer mais, e cumpri o que se propôs e com isso sua confiança vai aumentando aos poucos, até que um dia você não sinta mais nenhum problema quanto a isso.

  5. Cite uma ou mais atitude nossa que pode retardar ou até mesmo ser considerada como obstáculo para a realização de nossos sonhos e consequentemente nos fazer nos sentirmos desmotivados.
    Posso citar aqui a procrastinação. Muitas pessoas têm o hábito de postergar e deixar para depois. Estão sempre sonhando, fazendo planos, mas não saem da idealização,  não dão o primeiro passo, não partem para a ação. Estão sempre no campo do imaginário e do abstrato.

    Outra coisa é a falta de foco. Muitas pessoas não sabem exatamente o querem, onde querem chegar e em quanto tempo chegar. Ficam perdidas, indo para onde “o vento sopra ou para onde a vida leva”. Quem não sabe exatamente o quer, dificilmente se realizará na vida!

    E por último, gostaria de citar a falta de disciplina. Tudo na vida em que desejamos ter êxito, sucesso e vitória, precisa passar pelo caminho doloroso da disciplina. Faça o que precisa ser feito em um dia e no outro também e continue! Até que tudo isso se torne um hábito e você passará a agir automaticamente. Isso levará você ao sucesso.

  6. Porque validamos tanto as opiniões e julgamentos dos outros?
     O medo de sermos rejeitados, inadequados e criticados, tem a ver com o medo de não pertencermos a determinado grupo, de não sermos aceitos pelo outro.E isso, creio eu que vem desde da nossa primeira infância, onde a nossa primeira referência de grupo era a própria família. Queríamos ser reconhecidos por nossos pais. Depois  fomos para a escola, onde sentíamos  a necessidade de ser reconhecido e validado pelos colegas, professores e pela turma. E assim seguimos pela vida, mas é interessante entender que antes de eu ser aceito, amado e validado pelo outro, eu preciso me aceitar, me amar e me validar. E eu só conseguirei isso, trabalhando o meu autoconhecimento. Quando eu sei quem eu sou verdadeiramente, passo a entender que as opiniões e julgamentos do outro por piores que possam ser, fazem parte do outro, estão com o outro e, portanto, pertencem a ele. Começo a entender que isso não tem nada a ver comigo. Dessa forma, aquilo que o outro acha, pensa ou diz, diz respeito inteiramente a ele. Assim, eu passo a ter o controle daquilo que eu sou. Dessa forma,  as opiniões e os julgamentos alheios perdem a força e não terão poder sobre mim.
  7. O que podemos fazer para  ajudar a nos manter bem emocionalmente, física e intelectualmente?
    Sei que existem vários caminhos quando precisamos melhorar alguma situação em nossas vidas. E isso é algo subjetivo e individual para cada pessoa. Mas, o primeiro passo, é sempre saber o que realmente se quer, o que se precisa para se sentir bem. E então voltamos a questão anterior respondida nas perguntas acima, o autoconhecimento sempre será o ponto chave para o nosso bem-estar. Posso exemplificar aqui a questão física, caso eu não esteja satisfeito com a meu corpo físico, devo procurar fazer tudo o que estiver ao meu alcance para melhorá-lo, matricular-me em uma academia, fazer uma reeducação alimentar, investir na minha qualidade de sono, cuidar da minha mente, etc. Outro exemplo, quando queremos nos melhorar emocionalmente, podemos fazer muitas coisas, posso ler um bom livro, me cercar de pessoas positivas, fazer meditação, matricular-me em uma aula de dança , assistir a um bom filme, ouvir palestras, fazer terapia, enfim, são inúmeras possibilidades de se melhorar. Se você  quer melhorar o seu intelecto, procure aprender coisas novas, matricule em um curso diferente, leia coisas diferentes, troque ideias com as pessoas, ouça aquelas pessoas que tem algo bom e que irão acrescentar em sua vida.

    Mas é importante saber que você precisará sempre agir, dar o primeiro passo. Apenas querer a mudança, não trará a mudança para a sua vida. Atitude é tudo!

  8. Como mudar hábitos que sentimos que nos fazem mal, mas que continuamos a praticar?
    Precisamos, primeiramente, reconhecer que aquele hábito está nos prejudicando e a partir daí ter a maturidade para reconhecer que as consequências de determinada atitude nociva são de nossa responsabilidade. Esse é o início da mudança!Precisamos analisar se os benefícios presentes, imediatos que estamos tendo ao repetir aquele hábito, valerá a pena em suas consequências futuras. Dessa forma, poderá fazer um balanço e aplicar as mudanças e ajustes necessários. Uma boa forma de se livrar de um hábito, é encontrar um outro para colocar no lugar dele, e neste caso, pode substituir um hábito negativo por outro positivo. E para que uma atitude sua se transforme em um hábito, basta repeti-la em um dia e no outro também. Com o passar dos tempos, seu cérebro se livrará daquela atitude e executará a nova atitude de forma automática.
  9. Como nos manter motivados quando recebemos constantes dificuldades ou até empecilhos no caminho?
     Precisamos ser firmes, termos força de vontade e persistência. Devemos saber que as dificuldades fazem parte do processo e de que os desafios, os chamados “testes” aparecerão diante da caminhada, mas é importante não perder a confiança, se você sabe qual é o seu sonho e tem a verdadeira convicção do que você realmente quer, precisa continuar, ainda que os obstáculos apareceram! Sabemos que a grande parte das histórias de sucesso, tiveram obstáculos e dificuldades durante o processo, mas as pessoas não desistiram, elas acreditaram em seus sonhos e viveram por eles e se tornaram bem-sucedidas em suas vidas e hoje são inspiração para os outros.Quando vier um momento de desânimo, de vontade de desistir, lembre-se dos seus objetivos, dos seus sonhos, daquilo que você realmente quer em sua vida. Como dizem em um ditado, “ao sentir -se cansado, apenas descanse, mas jamais desista!”
  10. Como podemos definir felicidade em seu ponto de vista?
     Felicidade segundo a definição de um dicionário brasileiro é qualidade ou estado de ser feliz, estado de uma consciência plenamente satisfeita, satisfação, contentamento, bem-estar.Poderia dizer aqui que para termos a felicidade, uma das coisas interessantes, seria não a condicionar a nenhuma situação ou pessoa. Quando eu entrego para o outro, ou para uma situação o poder de me fazer feliz, automaticamente eu me prendo a essa situação ou a essa pessoa e perco o poder sobre o meu contentamento, o meu bem-estar e a minha felicidade. Dificilmente serei feliz e terei paz de espirito! Como já falamos, a vida é dinâmica, as coisas não funcionam exatamente e o tempo todo da forma com a que eu idealizo dentro de minha mente. As pessoas são diferentes, e nem sempre o mundo será justo, correto e coerente.

    Posso me sentir bem, contente, satisfeito e em paz, posso me sentir feliz pelo o que eu já sou, pelo que eu tenho dentro de mim, aquilo que eu sou enquanto ser humano, enquanto obra prima e magnífica do criador. Quando olhamos para dentro de nós, sem as lentes de um mundo, programador, estereotipado e cheio de realidades totalmente distorcidas que chegam até nós e que óbvio nos contamina, começamos a descobrir que podemos ter uma paz além das circunstâncias. Isso sim é um estado de calma, de tranquilidade e de paz! Isso, creio eu, que seja felicidade!