O Cérebro Triuno – PNL (Programação Neurolinguística)

O Cérebro Triuno – PNL (Programação Neurolinguística). Essa terminologia referente ao cérebro humano, foi dada pelo neurocientista americano de nome Paul Maclean. Seu estudo ligado a evolução do sistema nervoso e das espécies de alguns animais e através de suas pesquisas, o levou a descoberta de que nós seres humanos, temos comportamentos semelhantes á alguns animais. Ou seja, o nosso cérebro possui 3 diferentes partes: 1- sistema reptiliano, 2- sistema límbico e 3- Neocórtex. Cada uma dessas partes possuem localizações diferentes e são responsáveis por diferentes comportamentos e emoções.

Agora vamos entender de forma resumida e separadamente um pouco sobre cada parte do cérebro Triuno:

  1. Sistema Reptiliano

Localizado no tronco encefálico, no bulbo cerebral, o sistema reptiliano está relacionado ao comportamento dos répteis. São comportamentos que o ser humano tem ligados á sua sobrevivência, á preservação da sua espécie, à necessidade de reprodução, ação e reação, fuga ou luta. O sistema reptiliano é o que nos faz ser extremante individualistas e nos preocupar conosco em primeiro lugar, com a nossa proteção e sobrevivência. Esse sistema é mais pré-histórico. Não há um pensamento lógico aqui, há apenas ação e reação, fuga ou luta e necessidade de preservar a própria vida. Podemos notar vários comportamentos reptilianos em nós em diferentes momentos e situações da vida, dependo da maneira que reagiremos. Por exemplo: quando a nossa vida é ameaçada por algum animal predador, provavelmente não ficaremos parados no lugar pensando o que fazer, mas agiremos instantaneamente movidos por nossos impulsos de sobrevivência. Certamente tentaremos escapar, talvez correr o mais rápido possível daquilo que ameaça a nossa vida. Quando uma pessoa é insultada ou ofendida, e deixa a raiva dela, por exemplo, falar mais alto e parte para agressões físicas ou até mesmo verbais, é o instinto dela de reação, o sistema reptiliano juntamente com o sistema límbico, que está atuando. Ou seja, é o lado agressivo e arcaico dela que está atuando mais fortemente. É bom lembrar que ao agir nessas condições, o ser humano não se comunica de maneira inteligente e eficaz, mas utiliza-se de uma comunicação mais animalesca.

2. O sistema Límbico

O sistema límbico advém de uma semelhança com os mamíferos, das características de amor e mais temperamentais desses animais. É o sistema que administra as emoções. Existe uma parte dentro do cérebro chamada de amígdala. Você pode observar na figura cerebral acima. Nessa imagem aqui, ela se parece como um grão de feijão. A amígdala está dentro do sistema límbico, e é a reguladora do comportamento sexual, agressivo, das expressões faciais ligadas ás emoções e também está associada as situações mais sérias do medo. O sistema límbico é muito interessante e bastante falado pelos profissionais do comportamento humano, até porque é essa a parte do cérebro que desempenha funções do comportamento emocional e também instintivo do indivíduo. Nossas emoções como raiva, alegria, amor, nojo, medo, carinho, enfim… nossas sensações e emoções estão contidas no sistema límbico, e é por isso também que temos o cuidado com os nossos filhos e desejamos perpetuar a nossa espécie.

É o sistema límbico também, o responsável pelas nossas sensações. Por exemplo: tudo o que nos traz prazer, que nos atrai ou que nos repele, nosso desejo sexual, àquelas situações em que sentimos nojo, enfim… o sistema límbico, é um vasto assunto da neurociências que vale a pena estudar e buscar compreender um pouco mais a fundo.

3. O Neocórtex

Localizado na parte mais visível do nosso cérebro, o Neocórtex está dividido em dois hemisférios. O hemisfério direito e o esquerdo. Cada uma dessas partes é responsável por determinados tipos de comportamentos que nós temos. A parte esquerda é a responsável por o nosso pensamento lógico, analítico, rígido, racional, preto e branco; e o lado direito é o responsável por nosso pensamento criativo, imaginativo, flexível, holístico, empírico, colorido. E é aqui que nos diferenciamos dos demais tipos de animais, pois temos a capacidade de raciocinar, a capacidade lógica, a capacidade de pensar, de decidir, de fazer escolhas, a capacidade de falar, de criar, enfim…

Quanto mais nos tornamos seres próximos do nosso Neocórtex, desde que esse esteja saudável e evoluído, mais temos a capacidade de resolver e solucionar conflitos de maneira inteligente, pacífica, argumentativa, com uso da comunicação inteligente e equilibrada; e quanto maior o uso da razão, do autocontrole, do raciocínio e da compreensão, ou seja, quanto mais humanos nós de fato formos, (se é que assim podemos dizer), mais próximos de nossa característica humana, nós estaremos. Ao passo que quanto mais nos permanecermos com atitudes sem controle, agressivas, atitudes desiquilibradas e impulsivas, mais próximos do sistema animalesco nos encontraremos. Pense bem nisso!

Além desse artigo ” O Cérebro Triuno – PNL (Programação Neurolinguística), talvez você se interesse sobre outros temas de PNL. Leia outros artigos aqui no blog em:https://pausaparaaquecerocoracao.com/o-mapa-nao-e-o-territorio-nem-sempre-a-realidade-e-real/

Artigo escrito por Hérica Rodriguess

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!