O que são arquétipos?

O que são arquétipos? O que é isso, meu Deus do céu? Bem, antes de você pensar se vale a pena ou não entender sobre isso, eu já te digo que tudo em sua vida é influenciado por arquétipos. E mesmo que você não acredite, eles estão aí direcionando você e a sua vida. Seja no seu trabalho, na forma que você age, nos seus relacionamentos e até na maneira que você enxerga o mundo, que encara os desafios e que você reage diante dos acontecimentos. E ainda, as pessoas, de um modo geral, estão te enxergando através de arquétipos.  Você sabia disso?

Bom, esse é um assunto muito vasto, muito rico, e é importante deixar claro que não há como esgotar aqui nesse vídeo. Mas vou tentar passar para você um entendimento de maneira de fácil compreensão. Então se você realmente quer entender um pouco sobre o que é arquétipo, fica comigo até o final desse vídeo! Eu tenho certeza de que você irá clarear bastante as suas dúvidas sobre isso.

A palavra arquétipo tem vários conceitos, mas vou simplificar para que você entenda mais facilmente.  Essa palavra tem origem grega e significa basicamente um modelo ideal ou um molde, uma ideia primordial.  E isso vem lá da época do grande filosofo Platão. Depois o psiquiatra Carl Jung, chamou de arquétipos todas as vivências experimentadas e ideias armazenadas dentro do inconsciente coletivo, ao longo de várias gerações.  Jung dizia que os arquétipos se comunicam com o nosso inconsciente através de símbolos.   Ou seja, os arquétipos estão dentro de nós, da nossa mente.

Bem, eu vou pedir para que você pense agora sobre um guerreiro! Pensou? Tá, então segura aí, que lá na frente nós iremos voltar a falar um pouquinho mais sobre isso.

Voltando aqui para a explicação, os arquétipos são modelos, eles são ideias, são ideais que cada um de nós já temos em nosso inconsciente, e que habitam o inconsciente coletivo. É um saber natural, inato e inerente a todos nós. É  mais ou menos assim: quando vemos ou pensamos em algo, logo buscamos esses modelos ou ideias, buscamos os conceitos que já estão guardados no profundo de nossa mente, e construímos assim, determinado tipo de associação.

Para ficar mais fácil entender, vou fazer com vocês um bate bola rapidinho para exercitar a sua memória, a sua a mente. Vamos lá! Eu vou falar algumas palavras e você preste atenção aí nas imagens, que vem à sua mente:

Mestre-mãe -sábio- criança-palhaço-bruxa-fada-rainha-rebelde-líder-gerente-artista- médico.

Bem, se você foi imaginando na medida que eu falava cada uma dessas figuras, provavelmente, veio uma referência que você já tinha formado aí em sua mente de cada uma delas. Por exemplo: quando eu falei mãe, é bem provável que você já buscou a aquela ideia da mulher que cuida, que protege, que nutre e que defende os filhos. É claro que existem aquelas mães que são ruins para com os filhos, mas não é sobre isso que iremos falar aqui agora. E sim da ideia ideal e original de mãe. O arquétipo da mãe, representa a mulher que gera, que protege e que ama. E portanto, esse conceito de mãe, já está dentro do inconsciente de todos.  E tanto é verdade que mesmo quando nos deparamos diante de filhos que foram maltratados e judiados ou abandonados por suas mães, esses filhos passam quase e senão a vida toda, a procura do entendimento, e até de tratamentos para vencerem bloqueios que esses comportamentos dessas mães consideradas ruins deram a eles.   E   muitas pessoas questionam: “Que tipo de mãe é essa que abandonou os filhos ou que os maltratou?”  E algumas ainda dizem:  “Esse comportamento não condiz com o que é ser mãe.” E por que acontece isso? Acontece isso, justamente pela ideia que o arquétipo da mãe representa no inconsciente coletivo. Ou seja, a ideia do que é ser mãe, já está associada no nosso inconsciente. Mãe é a mulher cuidadora e protetora de seus filhos.

E o guerreiro? Lembra que no início eu pedi para você pensar no guerreiro?  Qual é o modelo, a ideia que usamos para definir quem é um guerreiro? O guerreiro é alguém que luta, que participa de batalhas, é alguém corajoso. Esse é o modelo ideal de guerreiro. Então, quando você olha para uma foto de um guerreiro, assiste a um filme que tem um personagem de um guerreiro, quando você olha uma imagem de um guerreiro ou até mesmo quando você pensa em um, o símbolo dele, do guerreiro, irá comunicar com o seu inconsciente e transmitir as informações desse arquétipo para você. Quais informações? Essas que nós acabamos de falar aqui: força, competência, coragem, bravura, enfim… ou seja,  sempre que vemos as imagens e os símbolos, o nosso inconsciente capta essas informações que aquele arquétipo traz.

Agora vamos falar de algumas características, de alguns adjetivos que nós associamos ao pensar por exemplo em alguns animais! Eu vou falar alguns animais, e quero que você associe aí com alguma característica dentro da sua mente!

Tigre – borboleta – lesma- onça- águia, zebra- leão- gato-cachorro-formiga- papagaio.  

Os animais são arquétipos. E nós os associamos a determinados tipos de características e adjetivos que também são arquétipos e que já estão em nosso inconsciente.  Por exemplo: uma vez fui ao zoológico, e ao observar a girafa e depois o gorila, sentia neles uma certa docilidade, passividade e até submissão. Logo depois, fui para área dos felinos, e me deparei com uma leoa, que já me olhou fixamente nos olhos e com andar imponente caminhou em minha direção. Eu imediatamente associei a uma imagem de poder, de autoconfiança e autossuficiência. E logo em seguida eu comparei com os animais que eu tinha acabado de ver nas outras celas. Por exemplo, a zebra, a girafa e até mesmo o gorila. Eu me lembro que comentei com a pessoa que estava ao meu lado essas minhas percepções. Na verdade, eu nem estudava arquétipos ainda, mas o meu inconsciente já captou essas informações que já estavam lá guardadas, e imediatamente fez a associação e a comparação. Isso é demais! Eu dei esse exemplo somente para clarear um pouco o entendimento de quando nos referimos aos arquétipos como ideias e modelos já existentes em nosso inconsciente.

E o qual é a importância disso na sua e na minha vida? TODA.  Pois cada arquétipo traz uma vibração que atua no nosso campo EMOCIONAL e na nossa frequência. Percebemos as pessoas através dos arquétipos que elas estão vibrando. Da mesma maneira que as pessoas nos percebem através dos arquétipos que estamos transmitindo para elas.  Ou seja, os arquétipos influenciam a sua vida o tempo todo.

Além desse artigo, “O que são arquétipos? “, leia outros artigos aqui no blog! Veja em: 👇

https://pausaparaaquecerocoracao.com/2019/04/27/ponto-de-vista/

Visite o meu canal no YouTube! São temas semanais sobre desenvolvimento humano, reflexões, espiritualidade, expansão da consciência, comportamento, motivação e muito mais. Visite em:👇

https://www.youtube.com/channel/UCIV36Jj3WZ2hI8PVsEYlOaw

Escrito por Hérica Rodriguess

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Powered by